Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Onde mora mesmo o preconceito?



Dos sábios dizeres populares um dos que mais frequentementes se usa é: "um dia é da caça e outro do caçador". E quem imaginaria que a caça quando invertesse o jogo seria tão feroz e despertaria seus sádicos instintos predatórios demonstrando uma sede de sangue voraz e insasciável? Pois é exatamente isso que estamos vendo nesse BBB na sua 10ª edição. Representados por Dicésar, Sérgio e Angélica, os homossexuais tão perseguidos, vitimizados e sempre com seu dedo em riste a apontar qualquer tipo de preconceito aqui no "mundo real", tão predispostos a serem vistos como minoria, de repente viram o jogo inverter-se. No mundo alternativo do bbb eles hoje não são a minoria e muito menos desprezados ou ridicularizados, pelo contrário, são exaltados e festejados, tratados como reis, os verdadeiros donos do programa e futuros finalistas (pelo menos é assim que os outros particpantes os vêem).


Todos na casa, até de uma certa maneira exagerada fazem de tudo pra bajular os 3 e não criar o mínimo de atrito exatamente pelo medo de serem taxados de preconceituosos e homofóbicos, esse filme já foi visto no BBB 5 com Jean Willys e ninguém quer sair da casa com a má fama do Dr. Rogério e P.A., enfim todo mundo SE BORRA DE MEDO DAS BIBAS. Todos exceto um: MARCELO DOURADO.


Não sei se foi uma escolha aleátoria ou uma jogada de mestre do boninho, mas nesse ponto ele acertou ao trazer uma figura como Dourado pra dentro desse jogo tão afeminado, pois Marcelo é o esteriótipo do machão: cara musculoso, ex-lutador, gaúcho(tchê), tatuado, moicano, cara de mau, personalidade forte, opiniões polêmicas e principalmente um cara que não tem medo de dizer a verdade e nem se intimida com os gays ou procura agradar ninguém só pra não ser votado ou aparecer bem na fita pro povo aqui fora.


Dourado não faz questão de agradar ninguém, não faz questão de se enturmar, de participar das brincadeiras idiotas, fazer casalzinho apaixonado ou de ficar rindo de piadas toscas só pra parecer amigável, pode parecer até egoíta, mas ele tá nem aí pra ninguém dessa casa e exatamente por isso ele desde os primeiros dias está sendo atacado de todas as formas. Dessa vez a tropa de choque gay voltou todo seu arsenal contra o moicano, Dicésar que desde o primeiro dia insiste em falar mal do Dourado pra todo mundo da casa finalmente conseguiu trazer os outros dois gays pro seu lado e compartilhar o seu ódio.


A drag não cansa de dizer que eles têm suas diferenças: "o machão e o viado", mas o certo é que ao contrário do Dourado que procurar ignorar o lado gay da casa , Dicésar e principalmente Angélica espalham todo seu ódio e preconceito contra o revoltado moicano pela casa, o orgulho gay trasnformou-se em arrogância gay, aqueles que eram ditos minorias massacradas, hoje são maioria e massacram, talvez de uma forma muito mais cruel o outro lado de sua guerra imaginária. Uma guerra não declarada, porque ninguém ainda chegou na cara do Dourado pra dizer o que eles dizem nas costas, vejam o vídeo que mostra como são covardes:

http://www.youtube.com/watch?v=21ntabTnnnE&feature=player_embedded

Se fosse o contrário, Dourado imitando as boiolagens do Serginho exageradas e o ridicularizando pelo seu jeito caricato, os grupos ativistas gays já estariam com a faca nos dentes batendo nas portas do boninho e exigindo a prisão do Dourado, assim como os judeus quiseram tirâ-lo do programa somente por causa de uma suástica que nada tem a ver com a de Hitler, nem pela forma e nem pelo contexto, ele foi taxado de nazista e homofóbico sem jamais ter proferido palavras de ódio, acusações ou ter feito qualquer gesto que remetesse a tal pensamentos.


O que se vê ao contrário é que as minorias se encobrem sob o manto da vitimização e preconceito pra disseminar o seu ódio e aproveitam qualquer oportunidade pra fuzilar qualquer um que seja suspeito de ter idéias contrárias as suas. Temos que aceitar que essas pessoas são bacanas pelo simples fato de serem gays. A verdade é que no dia em que a caça vira caçador ela se torna a mais violenta e perigosa das bestas, ela não se contenta em apenas matar o caçador, ela quer trucidá-lo.


Marcelo Dourado é um cara grosseiro, individualista, muita vezes mal educado, cheio de traumas, com visual, gestos e pensamentos pouco agradáveis aos politicamente corretos, talvez seja dos mais odiados ex-bbb´s de todos os tempos, mas faz seu jogo de forma honesta e direta. Certamente ele não gosta de gays afrescalhados e do clima de boate GLS que se instalou na casa, mas ele tolera, coisa que os descolados de mente aberta não retribuem. Ele está sozinho no jogo e certamente vai estar no paredão, se não for líder, e quando cair no paredão será defenestrado com uma alta porcentagem pelo chamado "povo gado" que assite às edições e vota pelo telefone, mas pelo menos pra uma coisa boa serviu sua volta nesse jogo: mostrar onde mora o verdadeiro preconceito.

2 comentários:

Amélie disse...

nossa..post maravilhoso jack!
concordo com tudo!

Rubio disse...

Ainda não estou venda essa homofobia por parte dele. Mas é nós gays sempre sofremos mto preconceito por toda parte da sociedade.

Axo normal os "coloridos" da casa ficarem com esse pé atrás com o Dourado. Mas desde que isso não vire uma perseguição gay contra um hetero. Assim, o feitiço pode virar contra o feiticeiro.

Bye